terça-feira, 11 de julho de 2017

Prémio Internacional de Cerâmica de Alcora, Espanha


1º Prémio Sofia Beça, 2º Prémio Sangwoo Kim, 3º Prémio Viorica Bocio


"És a minha flor" - 1º Prémio 


Fotografia com os patrocinadores dos prémios de Alcora

No passado dia 7 de Julho, foi a cerimonia de entrega dos prémio do concurso internacional de cerâmica de Alcora, Espanha. A minha obra "És a minha flor" foi a vencedora do 1º prémio, que me deixa muito feliz.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Cursos no atelier de Miguel Molet


Aqui está o programa dos cursos disponíveis este ano no atelier de Miguel Molet. As inscrições estão abertas para quem estiver interessado.

domingo, 23 de outubro de 2016

1ª fornada no novo forno de lenha












No passado dia 15 de Outubro, fiz a primeira fornada no novo forno. Estava receosa, por ser a primeira, é quase tudo novo, uma vez que cada forno é um forno e tem as suas manias e o próprio forno necessitava de ser cozido. O forno não estava cheio, mas com uma boa quantidade de peças. Trabalhou lindamente, dei-lhe o tempo que necessitava para evitar acidentes. Em apenas 7 horas chegou aos 1188ºC e não seguiu por eu própria o ter travado, senão ia a mais com bastante facilidade. Não fosse ter perdido 6 peças que tinha para oferecer a quem ajudou em todo este processo(e perdi-as por ainda estarem húmidas) a fornada tinha sido 6 ou 7 estrelas. Agora é trabalhar para a próxima fornada, que esta já soube a pouco. :-)
Venham projectos, muitos projectos, para lhe dar o uso que merece
Uma vez mais, um muito obrigada a todos que ajudaram a poder continuar a trabalhar. 

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Construção da cobertura do novo forno de lenha








Entre os passados dias 14 e 16 de Outubro, consegui ver construir a cobertura para o meu novo forno de lenha. Uma vez mais, graças aos amigos, conhecidos, clientes e empresas que apostaram neste projecto, consegui realizar um dos meus sonhos....voltar a ter um forno novo e a poder funcionar a 100%.
Foi uma batalha ganha, com um final super feliz. Primeiro o pedido de ajuda para a construção do forno e agora esta segunda etapa, para o cobrir. Os contratempo foram muitos, mas consegui superá-los, graças a todos que ajudaram, à minha teimosia e à ajuda preciosa da Manuela Sambade (outra teimosa), que sem esta amiga e arquitecta, sem duvida nenhuma que a obra não tinha seguido.
Os vossos nomes estão na parede do forno, como agradecimento e para nunca me esquecer de quem me apoiou, para poder continuar a trabalhar.
Eternamente grata!!!

segunda-feira, 19 de setembro de 2016


Dear friends,

Many of you are aware of the accident that occurred with my wood kiln which made me construct a new one. Thanks to so many people from different countries who believed in my work, it was possible to raise funds for the project.  The number of people helping out really exceeded my expectations.

The wood kiln was built um July with friends that helped us with the task.
At the time I created a crowdfunding page
for both phases of the project:
- the rebuilt of the kiln
- the construction of the roof for the wood kiln

The first phase is completed and I now need to move to the second one until the end of September, before rain season starts.
The top of the kiln is done with a wood structure and metallic plates to minimize cost. It adds up to around 1500€.



The name of everybody that contributed in phase one is written in one of the walls as a thank you. There is still room for names who want to join the project.

In the second phase i will execute pieces in the wood kiln to share between those that can help. These pieces are individually signed for contributions over 35€.



pieces for donations over 35€

one piece will be again randomly selected for donations over 100€ 


In phase one, most people preferred to make the donation directly to my account. That is also the way of getting them now.


IBAN: PT 50 00 18 000000 737590021 44

domingo, 18 de setembro de 2016

Caríssimos, 

Muitos de vocês estão a par do acidente ocorrido com o meu forno de lenha, que me obrigou à construção de um novo.
Graças a muitas pessoas que acreditam no meu trabalho, de países diferentes, foi possível angariar fundos para o projeto. Confesso que a adesão superou muito as minhas expectativas iniciais.

O forno foi construído em julho, com a participação de amigos que se disponibilizaram para ajudar nessa tarefa.

Na altura, criei uma página de crowdfunding (https://www.generosity.com/fundraising/wood-kiln-rebuild-projectpara as duas fases do projeto:
- a reconstrução do forno;
- a construção da cobertura do forno.

A primeira fase está executada. Tenho agora de realizar a segunda fase, até ao final do mês de setembro, antes de as chuvas começarem.
A cobertura do forno implica uma estrutura de madeira, com chapas metálicas (para minimizar custos), cujo valor ronda os 1500€.



O nome de todos os que ajudaram na primeira fase está numa das paredes do forno, como agradecimento. Há ainda espaço para mais nomes que se queiram juntar a este projecto.

Nesta segunda fase, irei executar peças com a forma do forno de lenha, para trocar entre todos os que puderem ajudar. Peças essas que serão assinadas e dedicadas individualmente a todos os que contribuírem com um donativo acima de 35€.


Doações acima de 35€ recebem uma destas peças.


Voltarei a realizar um sorteio entre aqueles que doarem acima de 100€:


Peça a ser sorteada.


Na primeira fase, a maioria preferiu fazer o donativo diretamente na minha conta. Será também essa a forma de os receber agora. 

IBAN: PT 50 00 18 000000 737590021 44

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Construção do novo forno de lenha







No passado mês de Julho, o novo forno de lenha foi construído. O antigo tinha "morrido" e havia que construir um novo. A capacidade financeira era remota, mas graças a muitos amigos de vários países, que acreditam no meu trabalho, consegui os fundos necessários para o ver nascer. Também graças ao Juan Ortí, Pedro Aguiar, Manuela Sambade e Pedro Trigo, o forno ficou construído. Sozinha era impensável.
Agora tenho outra fase pela frente, a cobertura do forno, e que tem que ser muito em breve, uma vez que as chuvas se aproximam. Espero que outros amigos se juntem para ser possível terminar este projecto. Serei sempre grata a todos que me apoiaram.

terça-feira, 19 de julho de 2016

Demolição forno lenha










Este "forninho", como muitos lhe chamavam, teve o seu fim. Foi construído para um dia ser melhorado, mas nunca aconteceu. Foi sempre sendo reparado para durar um pouco mais. Mas como tudo, há um limite. 
Acompanhou-me durante 12 anos, quase sempre me deu alegrias e muita satisfação. 
Chegou ao fim, como tudo na vida!!! Mas chegou ao fim, para finalmente nascer um novo e bom forno. Um forno que me durará para a vida!!!!!!

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Texto de Rute Rosas para a exposição "Regresso às origens"

Regresso às Origens 

De tradição secular e com raiz na cultura Árabe, o Azulejo, implantou-se na Península Ibérica mas desenvolveu-se, particularmente, em Portugal, expandindo-se talvez mais do que em qualquer outro país europeu, ao longo dos inúmeros períodos da História da Arte e da Cultura Ocidental.

Podemos observar inúmeros exemplares desta técnica com expressão artística em pavimentos medievais de Palácios ou Igrejas que remontam aos séculos XIII e XIV, como por exemplo na abadia de Alcobaça ou no claustro da Sé de Lisboa, mas igualmente em painéis murais, revestimentos interiores e exteriores dos mais diversos edifícios disseminados por praticamente todo o território português e que permitem viagens no tempo por mais de quinhentos anos de tradição.

No entanto, será nas soluções geometrizantes da azulejaria enxaquetada que encontramos referentes mais diretos aos trabalhos patentes nesta exposição da Sofia Beça.  

Quem conhece o seu percurso artístico dos últimos vinte anos não se irá surpreender com este Regresso às Origens.

A Sofia continua, sistematicamente, a sua dedicação à Cerâmica como ferramenta tecnológica de expressão artística. A materialização das suas inquietações ou anseios tem-se afirmado pelo apuramento, refinamento e audácia nos procedimentos técnicos com resultados plásticos diversos, seja no que diz respeito à volumetria, às dimensões ou às diferentes modalidades expositivas.

Os trabalhos mais recentes parecem apelar a uma revisitação de passados. Por um lado, a um passado histórico e cultural com tradição na azulejaria e mosaico dos últimos quinhentos anos e, por outro lado, a um passado mais recente e particular decorrente da sua experiencia vivencial.

O alto contraste na cor, tradicionalmente obtido pela utilização de engobes e vidrados, é conseguido, nestes trabalhos, pelo contraste entre pastas de cores e chamotes diferenciados cozidos em forno a lenha e que interferem nas variantes cromáticas ou de tonalidade.

A sugestão de volumetrias, de planos geométricos, de perspetiva – tão característicos da azulejaria com tradição e vocação pictórica – são transpostos para murais que sublinham os planos reais, os volumes e texturas ou para objetos isolados com relevos que acentuam e distinguem massas de dimensão diferenciada.

A racionalidade das estruturas geométricas é caracterizante destas composições de estrutura simples – vejam-se os objetos biselados e as múltiplas variantes volumétricas – e parece contrastar com a organicidade da manufaturação, da origem das matérias ou dos procedimentos utilizados. A Sofia reclama um regresso, uma revalorização do que é primário, primitivo pelo que é essência e essencial.

Decorrente de um exercício constante, diário, e que parece confundir-se com qualquer outra tarefa do quotidiano, entre a racionalidade obsessiva e a subjetividade ritmada dos procedimentos, quase catártica, Sofia Beça, expõe composições abstratas simples e com padrões repetitivos resultantes da ação incansável de um fazer, fazer, fazer… que apela ao retorno… a um passado mais ou menos longínquo mas distante…

… ao princípio.


Rute Rosas 
Maio 2016

Professora Auxiliar Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto – FBAUP
PhD Teacher
Departamento de Artes Plásticas
Artista Plástica
Escultura


www.ruterosas.com

terça-feira, 14 de junho de 2016

Exposição "Regresso às origens"








 Estes são alguns dos trabalhos apresentados na exposição "Regresso às origens", que esteve patente de 30 de Maio a 5 de Junho de 2016 em La Vitória, Córdoba, Espanha. 


segunda-feira, 13 de junho de 2016















No passado dia 30 de Maio, inaugurou a minha ultima exposição individual, intitulada "Regresso às origens", num antigo mosteiro em La Vitoria, Córdoba, Espanha. Esta exposição fez parte integrante do festival de arte contemporânea ARTSUR2016, em La Vitoria, que se realizou dia 3, 4 e 5 de Junho. 
Esta exposição realizou-se graças ao apoio da empresa SIO2, Casa Pompeu, LaserBuild e Artsur2016. A todos eles um muito obrigada por todo o apoio que deram.