quarta-feira, 30 de abril de 2008

Trabalhos da exposição na Holanda

"Baldio I", "Baldio II", "Baldio III"
Grês, porcelana, técnica da lastra, cozedura a 1200ºC com redução a gás. 2008. 46 x 37 x 6 cm cada um.

terça-feira, 29 de abril de 2008

Trabalhos da exposição na Holanda

"Refúgios"
Grês, técnica do bloco, cozedura a 1100ºC forno lenha. 2006. 15 x 14 x 45 (cada elemento)

"Tugurio"
Grês, técnica do bloco e rolos, cozedura a 1150ºC com redução. 2006. 44 x 17 x 12 cm

"Fortificação"
Barro chamotado, porcelana, oxido manganês, técnica da lastra, cozedura a 1050ºC. 2005. 100 x 100 x 40 cm

segunda-feira, 28 de abril de 2008

Trabalhos da exposição na Holanda

"Telhas para Parasitas"
Grês, técnica da lastra, cozedura a 1150ºC com redução a gás. 2007. 47 x 148 x 7 cm

Trabalhos da exposição na Holanda

"Ninho"
Grês, técnica mista, cozedura a 1200ºC com redução a gás. 2008. 47 x 47 x 6 cm.
Este trabalho já não volta para casa.

domingo, 27 de abril de 2008

Trabalhos da exposição na Holanda


"Habitáculos"
Grês, fotografia, tecnica mista, cozedura a 1150ºC com redução. 2006. 200 x 200 x 5 cm. Este trabalho tem a colaboração do meu irmão Rui Costa com as fotografias.

sábado, 26 de abril de 2008

Inauguração

Este era o aspecto da galeria no dia da inauguração. Só tenho público quando são exposições fora do país. Na minha terra, curiosamente aparecem alguns familiares, poucos amigos e mais nada. Perguntam-me com frequência quando é a próxima exposição e quando se realiza....e depois há sempre alguma coisa mais importante para fazer ou o "tempo estava mau". Quando não há interesse, tudo é motivo para desculpas.
Tive noticias de que continua a ser muito visitada e com boas críticas. Ainda faltam mais 4 semanas para terminar.

Her Comis (ceramista e marido de Paulien), Erica Vos (coordenadora da galeria), Paulien Ploeger( ceramista e comissária) e eu.

sexta-feira, 25 de abril de 2008

Inauguração

Como estava no programa, ás 11 da manhã Michael Persson falou sobre os padrões islâmicos, principalmente dos que estão no palácio de Alhambra, em Granada.
Ás 12 foi hora do suposto "Almoço Português". Receita tirada pela net, caldo verde feito com couve chinesa com umas fatias espécie salame, saladas diversas e pão. Não descobri nenhuma semelhança com um almoço lusitano.
Começou ás 13, a vez de Manuel Cerveira Pinto falar dos azulejos na arquitectura no Porto. Ao estudar este tema descobriu coisas muito curiosas, como por exemplo, que a capela das Almas, não tem os azulejos da fachada desde origem, mas sim, a partir do início do século XX.
Chegadas as 14 horas Erica Vos, coordenadora da galeria, inaugurava a exposição.

quinta-feira, 24 de abril de 2008

Passeio





Depois de tanto trabalho, havia que tentar relaxar um pouco.O Manel tinha chegado nesse dia. Her e Paulien quiseram mostrar-nos o mar e andar um pouco de biciclete. Foi bom para descomprimir, mas o vento e o frio não foram muito colaboradores. O dia seguinte era importante para todos nós.

quarta-feira, 23 de abril de 2008

From Womb to Tomb - refuges and Habitats






Ao fim de três dias, quase sem parar, assim ficou a galeria. Como já tinha bem definido onde colocar as peças, foi mais rápido, mas mesmo assim, foi até ao limite do tempo permitido pela galeria. A montagem foi feita apenas por mim e pela Paulien.

terça-feira, 22 de abril de 2008

Galeria em Drachen

300m2 só para mim. Para colocar as minhas esculturas de parede os mapas são sempre necessários.


Assim foi como encontrei o espaço. Já tinha as peças quase todas desembaladas e nenhuma se partiu no caminho. Arregaçar as mangas e trabalhar.




segunda-feira, 21 de abril de 2008

Holanda

No passado dia 15 cheguei a casa da Paulien Poeger, foi lá que fiquei a dormir estes dias, enquanto montava a exposição. Tive que me habituar ao frio. Durantes estes próximos dias vou dando mais noticias sobre o que se passou durante esta semana.

segunda-feira, 14 de abril de 2008

Viagem até Drachten

No passado dia 8 de Abril, Paulien Poeger e Lieke Ploeger vieram buscar as peças para a exposição. Carregar a carrinha e o atrelado com o tempo que fazia na altura foi uma aventura, vá lá que o Manel e o Renato deram uma ajudita. No atrelado conseguimos colocar 24 caixas (devia ter pedido um patrocínio á empresa das bananas) e na carrinha tudo aquilo que vêm no passeio. Conseguiram chegar a casa na sexta á noite. Elas estão bem, a carrinha tenho duvidas, devido ao excesso de peso e as peças....amanhã verei. Amanhã toca-me a mim fazer a viagem comodamente em avião, mas quando chegar é logo desembalar e ver como tudo chegou. Transportar peças cerâmicas é sempre uma incógnita.

sexta-feira, 11 de abril de 2008

Algumas obras que vão estar na exposição

"Delimitação do Território"
Barro chamotado, vidrado transparente, técnica do bloco, cozedura a 1000ºC em forno de lenha em atmosfera redutora. 55 x 15 x 3000 cm. 2005

"Covil"
Grês, técnica da lastra, cozedura a 1150ºC forno de gás com atmosfera redutora. 50 x 50 x 5 cm. 2006

"Borboletear"
Grês, engobes, micas, técnica do bloco. Cozedura a 1150ºC forno gás em atmosfera redutora. 420 x 200 x 10 cm. 2007
Esta obra foi ganhadora de uma menção honrosa da ultima bienal de Aveiro.

quarta-feira, 9 de abril de 2008

Programa da exposição

O programa da exposição "From womb to Tomb" pode ser visto no site da galeria "De Lawei". Para aceder basta "clicar" no título ou na palavra sublinhada.

"From womb to tomb"


Esta é a minha próxima exposição, que inaugura dia 19 de Abril e termina a 24 de Maio. É apresentada na De Galerij van De Lawei, Drachten, Holanda. Comissariada por Paulien Ploeger e com a colaboração dos meus irmãos, Gustavo Costa na musica e Rui Costa com imagens. O Gustavo compôs a música exclusivamente para esta exposição e o Rui fotografou determinados seres que se misturam com a cerâmica.Para esta exposição se realizar, tive o apoio dos materiais cerâmicos das Ceramicas Collet (Sio2), empresa espanhola.Claro que também nada disto seria possível se não tivesse tido as ajudas preciosas do João Paulo Pimentel, dos meus irmãos, do Manel, da Rute Rosas, Lina Carvalho, Lieke Ploeger. Peço desculpa aqueles que de momento me estão a falhar.